Localizada a cerca de 170 Km do Rio de Janeiro, Rio das Ostras é um dos poucos balneários que oferece praias, lagoas e atrativos de um circuito eco-rural. Dotado de belas praias, tem recebido altos investimentos aplicáveis em infra-estrutura provenientes dos royalties concedidos pela Petrobras. As praias mais conhecidas são: Praia da Tartaruga, Praia do Centro, Praia do Bosque, Areias Negras, Praia da Joana, Praia Virgem, Praia do Cemitério, Boca da Barra e Costazul.

Conhecida então como Baía Formosa no século XIX, Rio das Ostras foi um próspero arraial e seu crescimento se deu ao redor da igreja e do Poço de Pedras, onde o Ostrão Hotel está localizado. Situada na Capitania de São Vicente, tinha a denominação de Leripe (que em tupi-guarani significa “Lugar de Ostra”) ou Seripe, sendo parte das terras da Sesmaria doada aos jesuítas pelo Capitão-Mor Governador Martins Corrêa de Sá em 20 de novembro de 1630. Os índios e os jesuítas deixaram suas marcas nas obras erguidas nestes trezentos anos, como o da antiga igreja de Nossa Senhora da Conceição, o Poço de Pedras, na frente do hotel, e o cemitério, com a ajuda dos índios e dos escravos. 

Com 230 km² de área total, a cidade tem em sua geografia, um mapa de maravilhosos caminhos para o embevecimento e estímulo aos que reverenciam a mãe Natureza. Atualmente encontra-se entre os municípios de maior taxa de crescimento demográfico no estado, 10% ao ano. Um grande marco na cidade é a passagem do Imperador D. Pedro II. Que veio a descansar na sombra da figueira centenária.

Poço de Pedras do Largo de Nossa Senhora da Conceição

  

Bem na frente do hotel, o poço foi construído em meados do século XVIII pelos Jesuítas com ajuda dos índios e mão-de-obra escrava, era a fonte de água à beira-mar, onde o povo servia-se de água para beber e lavar louça. Recuperado no ano 2000, é o resgate da memória e identidade cultural de Rio das Ostras.

Praça da Baleia 

Área de lazer e contemplação abriga a escultura de uma Baleia Jubarte com 20 metros de comprimento, toda estrutura metálica, recoberta com chapas de bronze e liga de latão, feita pelo artista plástico, Roberto Sá, conhecido internacionalmente pelas esculturas hiper-realistas. Esta é a maior homenagem a um cetáceo no mundo.

Emissário Submarino

Localizado na praia de Costa Azul, o emissário possui um píer liberado para as pessoas onde é possível ter uma bela vista da região serrana da cidade e a prática de pesca amadora.

Lagoa do Iriri (Lagoa da coca-cola)

Lagoa com uma água escura, apelidada pelos moradores de "lagoa da coca-cola", pois apresenta uma intensa concentração de iodo, o que deixa a água com uma coloração semelhante à do refrigerante.

Orla de Costa Azul

Obra de urbanização realizada pela Prefeitura, que em sua 1ª fase, criou 850 metros lineares de área de lazer e preservação, com ciclovia, academia de ginástica ao ar livre, quiosques, playgrounds e 15 mil m² de área de restinga preservada.

Figueira Centenária 

Bem próxima do hotel, figueira centenária onde o imperador (Rei) brasileiro Dom Pedro II se sentou a sua sombra para descansar. Na mesma figueira também repousaram o presidente Getúlio Vargas, o príncipe Maximiliano, o príncipe Dom João Henrique e a princesa Fernanda Beatriz.

Circuito de Praias

As 15 praias de Rio das Ostras encantam pela preservação e infraestrutura. O visitante encontra águas calmas e ideais para banhos. Mas, quem prefere emoções radicais pode contar com praias perfeitas para o surfe.

Aliás, quando o assunto é praia, Rio das Ostras tem opções para todos os estilos e o sol brilha pelo menos 300 dias por ano.

Venha conhecer!

Outros Pontos Turísticos:

 

Casa da Cultura - NO começo da Praia do Centro, casa centenária, possui valor histórico e cultural avaliado e estimado pelo Inepac. Mostra de artistas regionais no salão de exposições.

Museu do Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba - Exposição de peças catalogadas pela época, origem e denominação em reconstituição da pré-história desta região.

Centro Ferroviário de Cultura de Rocha Leão - Estação centenária que faz parte da linha que liga Barão de Mauá a Vitória. Centro Ferroviário Cultural de Rocha Leão.

Parque dos Pássaros - Horto florestal com vegetação preservada da Mata Atlântica. Oferece informações de plantas e possui grande variedade de mudas ornamentais, medicinais e silvestres. Mini-zoo com animais domésticos e aves raras. São realizados passeios nas trilhas do Parque. Estes passeios são gratuitos. No mais longo deles, são gastos 40 minutos de caminhada pela restinga. No mais curto, é visitado um grande viveiro onde ficam espécies variadas de pássaros.

Monumento Natural dos Costões Rochosos - Faixa compreendida entre a Praia da Joana até a Praça da Baleia. Reserva ecológica. Possui riqueza de fauna e flora.

Manguezais (Ecossistema) - Grande área preservada que se inicia perto da ponte de Costazul. Reserva ecológica. Possui riqueza de fauna e flora marinha.

Praça do Trem e Fábrica de Bonecas - Foi criada através de um programa de geração e renda da Fundação Rio das Ostras. Possui showroom, um palco italiano onde são encenadas as produções da Fundação de Rio das Ostras e onde funciona o projeto de cultura em Rocha Leão para crianças e jovens.

Reserva Biológica União - Administrada pelo ICMBio e com território que se estende aos municípios de Casimiro de Abreu e Macaé, a Rebio União possui cerca de 53% do seu território localizado em Rio das Ostras e possui uma área total de 2.548 ha de Mata Atlântica, onde ainda podem ser encontrados trechos de mata primária e ser observados exemplares da flora como: o vinhático , o jequitibá, o xaxim ou samambaiaçú , o palmito, etc. Pesquisas apontam que a Mata Atlântica da REBIO União possui a maior riqueza e diversidade vegetal entre todos remanescentes estudados no estado do Rio de Janeiro.